Dionísio Gutierres, vice-presidente da AEAMESP, apresenta um balanço da 23ª Semana de Tecnologia

Dionísio Gutierres, engenheiro, vice-presidente da AEAMESP. Foto: Mara Siqueira

Na sessão final, o vice-presidente da AEAMESP, engenheiro Dionísio Gutierrez, fez uma avaliação da 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária e da METROFERR Lounge Experiente 2017.

Ele iniciou com agradecimentos às organizações que possibilitaram a realização do encontro. Primeiramente, mencionou os patrocinadores: CAF Brasil, Deletros, Hyundai, KEDI, MetrôBahia, MetrôRio, Motorola,  Rina, Rotem, Siemens, Tekhnites, Thales, ViaQuatro e Vibtech,

Em seguida, elencou e ressaltou o papel os apoiadores: Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo e suas empresas, a Companhia do Metropolitano de São Paulo, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e Estrada de Campos do Jordão (EFCJ); a Secretaria Nacional do Transporte e da Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades, e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Fez referência também aos parceiros responsáveis pelo 4º Prêmio Tecnologia & Desenvolvimento Metroferroviários: a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros por Trilhos (ANPTrilhos) e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos  (CBTU).

Dionísio Gutierres agradeceu às entidades com as quais a AEAMESP mantém convênios: a Associação Latino-Americana de Metrôs e Subterrâneos (ALAMYS), Universidade Corporativa do Metrô (UniMetro) e Universidade Paulista – UNIP. E, também, outras entidades parceiras:  Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), FerroFrente – Frente Nacional pela Volta das Ferrovias; Instituto de Engenharia de São Paulo (IE),  Instituto do Movimento pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos (Instituto MDT), Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP) e União Internacional de Transportes Públicos (UITP). Foi igualmente mencionada nos agradecimentos a Associação Brasileira de Avaliação de Conformidade (ABRAC).

Direção, funcionários e antecessores. O vice-presidente destacou também o papel que tiveram os integrantes da direção da AEAMESP: os membros da Diretoria Executiva, dos Conselhos  Diretor, Fiscal e Consultivo e da Diretoria Adjunta da AEAMESP, e o empenho da equipe de funcionárias e todos os contratados da entidade.

“Por fim, quero também agradecer aos coordenadores técnicos das Semanas de Tecnologia anteriores pelos conselhos e aprendizado passados direta ou indiretamente”, disse.

Tema geral. No pronunciamento, o vice-presidente fez questão de comentar o teor do tema geral da 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária. Ele assinalou: “Nosso tema deste ano foi ao mesmo tempo ousado e simples, buscando fazer notar que o desenvolvimento urbano e econômico e o transporte sobre trilhos possuem uma relação forte, e procurando aproveitar esta relação para o fortalecimento de ambos”.

Ele prosseguiu: “O tema é simples porque a observação ao redor do mundo já mostrou a força dessa relação, e é ousado porque se pretendeu mostrar que os agentes envolvidos ganham ao investir neste ciclo virtuoso de desenvolver seja o caráter urbano e de diversidade de usos nas cidades, seja o caráter econômico e produtivo na cadeia logística. Portanto, não fazer custa mais caro às cidades, ao meio ambiente e às empresas e elas devem se envolver ativamente na expansão dos transportes sobre trilhos”.

Significado dos debates. Dionísio Gutierres mencionou a importância de todos os painéis e chamou a atenção para o fato de terem sido apresentados 61 trabalhos técnicos sobre os mais variados temas, “enriquecendo nosso conteúdo técnico e permitindo a troca entre os mais variados ambientes do setor, do acadêmico ao profissional altamente especializado; do planejamento ao operacional, da criação ao desenvolvimento tecnológico”.

Ele finalizou  sua locução, assinalando estar feliz por saber que a 23ª Semana, a exemplo das Semanas de Tecnologia anteriores, contribuiu  para manter a qualidade do debate e das decisões do setor. “Eu anseio, e creio que muitos de vocês também, pelo crescente avanço que veremos nos próximos anos. Desenvolver os trilhos para desenvolver as cidades e a economia. + Trilhos, + Desenvolvimento”.