As homenagens aos vencedores do 4º Prêmio Tecnologia e Desenvolvimento Metroferroviários ANPTrilhos-CBTU

No dia 19 de setembro de 2017, em cerimônia integrada à solenidade de instalação da 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, em São Paulo, a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) realizaram entrega 4º Prêmio Tecnologia & Desenvolvimento Metroferroviários ANPTrilhos-CBTU.

O artigo técnico Metodologia, ferramentas e técnicas para redução de custos e riscos no planejamento e na gestão de contratos, de autoria de Leandro Kojima, foi o vencedor da Categoria 1 – Políticas públicas; planejamento urbano; financiamento (funding); gestão de empreendimentos de transporte; tarifas e custeio do serviço.

Gestão para execução de empreendimentos lindeiros às estruturas metroviárias em operação. Estudo de caso: Edifício Grande Ufficiale Evaristo Comolatti – Avenida Paulista x Rua da Consolação foi o artigo vencedor da Categoria 2 – Sustentabilidade; meio ambiente; mobilidade sustentável; gestão; comunicação com o usuário e formação profissional. O artigo foi escrito por Karina Gonçalves de Oliveira, Guilherme Braidato Robbe, Paula Maia Ribeiro Avesani e Hugo Cassio Rocha.

O artigo técnico intitulado O uso do BIM em projetos de estações ferroviárias | experiência na prática – CPTM, de autoria de Daniela Doval Santos e Luiza Orsini Cavalcanti, foi o vencedor na Categoria 3 – Projetos de sistemas de transporte e seus subsistemas; inovação tecnológica; aprimoramento de técnicas de implantação, operação e manutenção de sistemas de transporte, planejamento e concepção de sistemas de transporte.

Significado. O ato de premiação foi conduzido pelo diretor executivo da ANPTrilhos, João Gouveia; pelo superintendente da CBTU Recife, Leonardo Villar Beltrão, e pelo presidente da AEAMESP, Pedro Machado.

“O objetivo do Prêmio é incentivar e potencializar a produção tecnológica no setor metroferroviário, o intercâmbio de experiências entre as empresas e os profissionais do nosso setor”, ressaltou o Diretor Executivo da ANPTrilhos, João Gouveia, durante a cerimônia de premiação.

O superintendente da CBTU, Leonardo Villar, destacou a importância dessa parceria junto a ANPTrilhos e AEAMESP, que vem a estimular os estudos no setor de transporte sobre trilhos, como também o envolvimento dos técnicos na questão do desenvolvimento tecnológico das empresas metroferroviárias.

O 4º Prêmio Tecnologia & Desenvolvimento Metroferroviários ANPTrilhos-CBTU é uma iniciativa da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), com apoio da AEAMESP.

O prêmio foi criado com o intuito de incentivar a produção técnica no setor metroferroviário e o intercâmbio tecnológico entre os profissionais do setor, divulgando e dando reconhecimento à produção técnica e acadêmica desses profissionais, contribuindo para o aprimoramento do transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil.

CONFIRA OS FINALISTAS EM CADA CATEGORIA

Finalistas do 4º Prêmio Tecnologia & Desenvolvimento Metroferroviários ANPTrilhos-CBTU

Categoria 1 – Políticas públicas; planejamento urbano; financiamento (funding); gestão de empreendimentos de transporte; tarifas e custeio do serviço:

Análise de potencial local para receber estações ferroviárias no Sistema Urbano de Belo Horizonte, usando GIS, de Andre Correa Joia

Diretrizes para projeto de sistemas eletrônicos para guiar pessoas com deficiência visual em redes de metrô, de Eliete Mariani

Maglev Metropolitano: mobilidade inovadora com a levitação magnética, de Eduardo Gonçalves David

Metodologia, ferramentas e técnicas para redução de custos e riscos no planejamento e na gestão de contratos, de Leandro Kojima

Os instrumentos de ordenamento e reestruturação urbana do PDE de 2014 abrem oportunidades para a implantação de novas linhas de metrô? Este trabalho tem como autores Marise Rauen Vianna, Daisy Arradi Letaif, Cynthia Lacerda Torrano de Almeida e Mário José Gil Telesi.

Categoria 2 – Sustentabilidade; meio ambiente; mobilidade sustentável; gestão; comunicação com o usuário e formação profissional

A contribuição ambiental proporcionada pelas operações de sistemas metroferroviários de passageiros, visando à redução das emissões totais de CO2 do setor de transportes de uma região: aplicação nos sistemas metroferroviários de passageiros do Rio de Janeiro – MetrôRio e SuperVia, por Carlos Eduardo Sanches de Andrade, Márcio de Almeida D’Agosto e Alessandro de Santana Moreira de Souza

Emissões de gases de feito estufa associadas ao ciclo de vida de uma linha de metrô: estudo de caso da Linha 5 – Lilás do Metrô de São Paulo, por Ramón Carollo Sarabia Neto, Walter Aparecido Aragão e Cacilda Bastos Pereira da Silva

Gestão para execução de empreendimentos lindeiros às estruturas metroviárias em operação. Estudo de caso: Edifício Grande Ufficiale Evaristo Comolatti – Avenida Paulista x Rua da Consolação, por Karina Gonçalves de Oliveira, Guilherme Braidato Robbe, Paula Maia Ribeiro Avesani e Hugo Cassio Rocha

Gestão sustentável no sistema metroferroviário de João Pessoa/PB: implantação de um programa de consumo consciente de água e energia, por Lucian Hendyo M Pereira e Mariko de Almeida Carneiro

Simulação do impacto sonoro ambiental de uma nova linha de trem em São Paulo, por Maria Luiza Rocha Belderrai e, Rafael Vaidotas

Categoria 3 – Projetos de sistemas de transporte e seus subsistemas; inovação tecnológica; aprimoramento de técnicas de implantação, operação e manutenção de sistemas de transporte, planejamento e concepção de sistemas de transporte.

Desenvolvimento da manutenção preditiva nos rolamentos do motor de tração e mancais dos rodeiros da nova frota de trens da Linha 5 do Metrô-SP, utilizando a técnica de análise de vibração, por Igor Alexandre Soares e Araujo e Cássio Murilo Adriano

Impactos das decisões de arquitetura e engenharia civil nos custos das estações do Metrô de São Paulo, por Massaru Takeuchi, Rodrigo Guedes de Azevedo e Fabiana Nonogaki

Mesa Pneumática de Testes, por Marcelo da Silva Corrêa

O uso do BIM em projetos de estações ferroviárias|experiência na prática – CPTM    Daniela Doval Santos, por Luiza Orsini Cavalcanti

Repotencialização de TM-TRACKMOBIL, por Sérgio Russel Bazano, Osmario Rezende, Eduardo Aparecido Pavão, Eliseu Mateus e Rafael Oliveira da Silva