9ª edição do Dia da Engenharia Brasil-Alemanha

Papel da Engenharia na transformação do país norteia discussões de evento realizado pela VDI-Brasil em novembro

 

Dia da Engenharia Brasil-Alemanha trará debates sobre investimentos na formação inicial e continuada de engenheiros capazes de converter conhecimento em valor

 

                A qualidade da educação e da formação de engenheiros no Brasil está entre os gaps estruturais que limitam a produtividade e a competitividade do país em relação a outras economias. Enquanto a Coreia do Sul, por exemplo, gradua 1.789 engenheiros por milhão de habitantes, o Brasil forma 288 engenheiros, conforme divulgado recentemente pelo presidente da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), Marcos Cintra.

Os números chamam a atenção para a necessidade de investir em Engenharia como estratégia para a transformação do Brasil e superação da crise econômica. Com o objetivo de estimular a formação e a capacitação de engenheiros preparados para os desafios atuais e futuros, a VDI-Brasil realiza, em 22 de novembro, a 9ª edição do Dia da Engenharia Brasil-Alemanha, no Villa Blue Tree, em São Paulo (SP), a partir das 13h30.

A programação do evento prevê quatro painéis com especialistas, representantes de empresas e ICTs, além de palestras de abertura e encerramento. O Painel 1 terá como tema a “Digitalização e Tecnologias Disruptivas”.

Como frisa o presidente da VDI-Brasil e da ZF América do Sul, Wilson Bricio, é preciso investir continuamente em formação e capacitação profissional, sendo os engenheiros responsáveis por criar e aplicar tecnologias que alavanquem processos e produtos nas empresas. O contínuo desenvolvimento da engenharia brasileira é, neste sentido, a base para o estímulo da indústria nacional.

Com moderação de José Rizzo Hahn (Presidente da ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial), o painel “Digitalização e Tecnologias Disruptivas” contará com a participação dos debatedores Daniel Moczydlower (Diretor de Desenvolvimento Tecnológico da Embraer), José Frias Borges Jr. (Diretor de Estratégia e Business Excellence das Divisões Digital Factory; Process Industries and Drives e Building Technologies da Siemens) e João Visetti (Diretor-presidente da Trumpf Brasil).

 

Diversidade e atratividade

A fim de despertar o interesse pelas carreiras na Engenharia e refletir sobre a importância de atrair todos os entusiastas por tecnologia para uma carreira na área, será realizado o painel a “Diversidade e Atratividade na Engenharia”.

Para se ter uma ideia, em alguns setores, como o de TI, há previsão de considerável escassez de profissionais em um futuro próximo. Dados da Softex (Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro) indicam que o Brasil pode chegar a 2020 com um déficit de até 408 mil profissionais de TI. Além da possível escassez, também preocupa a falta de equidade de gênero na formação de engenheiros no país.

De acordo com o Censo da Educação Superior, nos cursos de engenharia, dos 81.194 estudantes que se formaram em 2015 no Brasil, 29,3% são do sexo feminino e 70,7% do masculino.

“Ao objetivarmos competir com os maiores ecossistemas de inovação do mundo, temos que investir no interesse pelas carreiras tecnocientíficas e na formação plural e multidisciplinar de nossos jovens talentos, desde o ensino básico até as universidades e o mercado de trabalho”, pontua Bricio.

Para abordar o tema, foram convidadas Simon Girntke (Diretor da Dress & Sommer do Brasil), Geovana Donella (CEO da Donella & Partners) e a professora Sheyla Mara Baptista Serra (Diretora do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia da UFSCar), para debate que será moderado por Theo van der Loo (CEO da Bayer Brasil).

 

Empreendedorismo

Dado o cenário de crise econômica no país, os estudantes de Engenharia também precisam ter acesso a uma formação que oriente e viabilize o empreendedorismo como opção de carreira. Ao mesmo tempo, é fundamental que os engenheiros plenos busquem a reciclagem constante, preenchendo lacunas de conhecimento na sua formação.

“O sucesso em mercados cada vez mais competitivos pressupõe não só domínio técnico, mas habilidades de relacionamento interpessoal e bons instintos para negócios”, destaca Bricio. Por isso, o Painel 3 abordará o “Empreendedorismo na Engenharia”.

Mediado por Carolina da Costa (Vice-presidente de Graduação do Insper), o debate reunirá Bruno Gellert (CEO e Fundador da Peerdustry), Humberto Luiz de Rodrigues Pereira (presidente da Anpei – Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) e Sérgio Gargioni (Presidente da FAPESC – Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – e CONFAP – Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa).

 

Cooperação Empresa-Universidade

As universidades e empresas brasileiras ainda lidam com o desafio de aumentar sua interação, transferindo conhecimentos e tecnologias para a sociedade por meio de projetos de P&D e da formação de engenheiros preparados para trabalhar em cooperação e atentos à geração de inovação e valor. Por isso, no Dia da Engenharia Brasil-Alemanha, a “Cooperação Empresa-Universidade” será tema do Painel 4.

O gasto com P&D no Brasil ainda é significativamente menor que em países como a Alemanha, por exemplo. Segundo boletim publicado pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), tendo 2013 como ano de referência, enquanto o gasto público em relação ao PIB da Alemanha era de 2,83%, o gasto do Brasil era de 1,24%.

“Além de aumentar os investimentos em projetos de P&D, o Brasil precisa ser capaz de aprimorar a formação de engenheiros nas universidades, tendo em vista o atendimento das demandas do setor produtivo brasileiro. Essa é uma premissa para solucionar os gaps estruturais do Brasil e para que o país se torne um ator importante nas cadeias globais de valor”, enfatiza Bricio.

Participarão do Painel 4 os debatedores Patrick Silva (Diretor de Infraestrutura para América do Sul da BASF S.A.), Jefferson Gomes (Professor do ITA e Diretor Regional do SENAI/SC) e o professor Benedito Guimarães Aguiar Neto (Reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie). A mediação ficará a cargo de Mauricio Muramoto (Sócio-diretor da MHMURA Assessoria Empresarial).

 

 

Premiação e Jantar Beneficente

Os debates do Dia da Engenharia Brasil-Alemanha se encerrarão com uma palestra ministrada pelo Diretor-Presidente da EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), professor Dr. Jorge Almeida Guimarães. O evento contará, ainda, com a cerimônia de entrega do 3º Prêmio VDI-Brasil, na qual estarão presentes Pedro Wongtschowski, Presidente do Conselho de Administração da EMBRAPII e Maurício Lopes, Presidente da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), vencedores da 1ª e 2ª edição, respectivamente. Na sequência, haverá um Coquetel e Jantar Beneficente em prol da SBA Girassol (Sociedade Beneficente Alemã), entidade de São Paulo (SP) que se dedica a formação profissional.

São esperados cerca de 500 participantes, entre engenheiros, empresários, presidentes e diretores de grandes companhias, representantes de associações e entidades de classe, políticos, acadêmicos, imprensa e demais interessados em Engenharia. As vagas são limitadas e gratuitas para associados. Valores para estudantes e colaboradores de empresas parceiras estão disponíveis em: www.vdibrasil.com/eventos/dia-da-engenharia-2017. As inscrições poderão ser realizadas até 20 de novembro, no mesmo endereço eletrônico.