Encontro  promove o lançamento da 24ª Semana de Tecnologia Metroferroviária e apresenta a estratégia ‘Empresa Parceira da AEAMESP’ para o ano de 2018

No dia 22 de novembro de 2017, em sua sede, a AEAMESP realizou o lançamento da 24ª Semana de Tecnologia Metroferrovária e apresentou a estratégia Empresa Parceira da AEAMESP.

A 24ª Semana de Tecnologia acontecerá de 21 a 24 de agosto de 2018 e será no mesmo local da última edição, na Universidade Paulista (UNIP) – Campus Paraíso, em São Paulo. Participaram o ato de lançamento especialistas do setor e representantes de potenciais patrocinadores.

Pedro Machado

O presidente da AEAMESP, engenheiro Pedro Machado, abriu o encontro. Ele falou inicialmente a respeito da forma de atuação da Associação. “Somos uma associação de profissionais, cujo maior patrimônio é justamente a prática do trabalho colaborativo, que fazemos desde nossa fundação em 1990, perfeitamente em linha com as tendências atualíssimas da sociedade do conhecimento na qual recém ingressamos”.

Em seguida, salientou que o congresso anual da AEAMESP – a Semana de Tecnologia Metroferroviária – também resulta do trabalho colaborativo e coordenado de dezenas de profissionais de várias partes do país e até do exterior. “A Semana de Tecnologia é também oportunidade de aperfeiçoamento profissional e intercâmbio de experiências e ideias. Nós temos um acervo de centenas de trabalhos técnicos, apresentados nos nossos 23 congressos anteriores disponíveis no nosso site”.

Na mais recente edição da Semana de Tecnologia Metroferroviária, em setembro de 2017, foram contabilizados 1.300 participantes inscritos, de diferentes locais do país. Houve o desenvolvimento de nove painéis de debates, duas conferências internacionais, 61 apresentações de trabalhos técnicos e cinco eventos conjuntos.

O presidente enfatizou ainda o fato de a AEAMESP atuar fortemente no campo político institucional. “Defendemos  com paixão o transporte sobre trilhos, no qual acreditamos. Não por acaso nosso lema é ‘Mais trilhos, Mais desenvolvimento’. Dessa forma, colaboramos para ampliar as redes de trilhos, ampliando consequentemente o mercado para os profissionais e para as empresas dos setores de metrô e ferrovia”.

ATIVIDADES AO LONGO DO ANO

Pedro Machado chamou a atenção dos participantes do encontro para a proposta comercial presente no folheto que anuncia a 24ª Semana de Tecnologia Metroferroviária. “Nesse folheto estão descritas todas as possibilidades de patrocínio e participação no próximo congresso”.

Ele informou ainda que a Associação está iniciando uma nova forma de parceria com empresas, não mais limitada à Semana de Tecnologia, mas compreendendo atividades ao longo de todo o ano, sem deixar de incluir a Semana de Tecnologia.

Trata-se da estratégia intitulada Empresa Parceira da AEAMESP, que faculta às empresas as seguintes possibilidades (todas relacionadas com a ampliação da exposição da marca e das qualificações da empresa para um público institucional e técnico): 1) Publicação de matérias da empresa parceira no Boletim AEAMESP e no site da Associação; 2) A realização de eventos da empresa parceira no Auditório AEAMESP; 3) A empresa poderá aplicar o logotipo Empresa Parceira da AEAMESP em seus próprios materiais de marketing; 4) Inclusão da empresa parceira no rol de patrocinadores da Semana de Tecnologia.

“Uma quinta possibilidade, a meu ver, é a mais importante: a inclusão de engenheiros e arquitetos da empresa parceira no quadro associativo da AEAMESP. Eles passam a ser associados que influenciam e ajudam a pautar nossa agenda com as demandas e premências do mercado”, concluiu Pedro Machado.

APRESENTAÇÕES

Vicente Abate

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (ABIFER), Vicente Abate, reforçou a parceria entre as duas instituições e apoio ao evento. Sobre o local escolhido para o evento, o ambiente universitário, Abate ressaltou a significativa importância da aproximação com as áreas acadêmicas. Também destacou a importância da união entre todos os agentes do setor de transportes, tanto de passageiros como cargas, e a urgência da geração de empregos, da previsibilidade e do planejamento para desenvolvimento do setor no cenário nacional.

Paulo Meca, diretor de Engenharia e Construções do Metrô SP, apresentou o andamento das obras em São Paulo. Meca mencionou que, amanhã (23/11), acontecerá uma reunião de diretoria que dará os cenários para a Linha 17-Ouro do monotrilho. “Estão resolvendo, equacionando a situação da Linha 17”, afirmou. Durante sua apresentação, também destacou que os sete primeiros monotrilhos da Linha 17 são de fabricação da Scomi na Malásia e que os outros (seis ou sete, não precisou o número) serão produzidos no Brasil, pela mesma empresa.

Clodoaldo Pelissioni

Trem Intercidades. Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo fez o encerramento com uma palestra sobre os Trens Intercidades-TIC (Americana-Campinas-Jundiaí- São Paulo).

O governo paulista tem afirmando que a primeira fase do Trem Intercidades deverá ligar as cidades de São Paulo, Jundiaí, Campinas e Americana por um percurso de 135 quilômetros em trilhos, com nove estações, e investimento para implantação estimado em R$ 5 bilhões. O trem de média velocidade vai operar junto com a Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que já vai até Jundiaí. A estimativa inicial é de que o ramal transporte cerca de 60 mil passageiros por dia.

Para viabilizar o projeto, o Governo do Estado de São Paulo pretende contar com a iniciativa privada, por meio de PPP. Nesta modalidade de parceria, os custos de implantação são divididos entre Estado e o concessionário – este também pode ter receita com tarifas e itens acessórios (como publicidade, por exemplo). O contrato é por prazo determinado: após o encerramento da parceria, toda a infraestrutura implantada volta para o Estado.

Em sua exposição na sede da AEAMESP, o secretário Clodoaldo Pelissioni afirmou a preocupação com o planejamento e sublinhou a existência de uma premissa: tornar o projeto financiável. Ele também enfatizou a relevância desse projeto não apenas para e economia e para a população paulistas como para todo o país:  sua apresentação tinha como ‘slogan’ Trem Intercidades: porque São Paulo e o Brasil precisam e merecem.

Matéria preparada com apoio da Revista Sobretrilhos

 

Apresentação – Situação das Obras do Metrô_Nov 2017 – Diretor de Engenharia do Metrô Paulo Meca

Apresentação – Trens intercidades – Secretário Clodoaldo Pelissioni

Fotos: Bruno Panseri

 

 

Seja um patrocinador da 24ª Semana de Tecnologia Metroferroviária