Sergião

Aos 69 anos nosso amigo Sergião (Sérgio Antunes de Oliveira e Souza) nos deixa.

Nosso companheiro sempre bem humorado, politicamente engajado, bonachão… Uma alma nobre, que enriquecia nosso convívio no Metrô-SP.

Foi, junto com o Lobo, Ricardo Leite e Fábio Janini, responsável pela introdução das coberturas espaciais com estruturas metálicas, no Metrô-SP (Linha Leste Oeste), inicialmente com aço e depois com alumínio.

Aliás, Sergião considerava-se “cria” do professor  Hermann Schultz, da Escola de Engenharia de São Carlos, da USP, onde se  graduou em 1974; o professor, russo, era considerado um dos maiores especialistas em estruturas metálicas do país.

Sergião, sempre preocupado tecnicamente, introduziu o conceito de ventos dominantes para calcular as estruturas conforme a recorrência dos ventos.

Saiu duas vezes do Metrô-SP para colaborar com o governo municipal, sempre como Diretor de Engenharia (gestão Erundina,  na EMURB, e gestão Marta Suplicy,  na SPTrans).

Mas sempre voltou à sua antiga casa e sempre bem recebido.

Engenheiro competente e extremamente trabalhador e bem humorado, cumpria suas missões com um extremo envolvimento.

Por onde passou deixou trabalhos inovadores e uma administração amiga.

No entanto, há 12 anos Sergião foi acometido pela “ela” (esclerose lateral aminiotrófica) e lutou bravamente,  superando de longe os dois anos em média de sobrevivência à doença. (uma exceção notável é o astrofísico inglês Stephen Hawkings, com mais de 20 anos de sobrevida e ainda resistindo).

Mas hoje, 12/11/2017, nosso amigo foi chamado, algures. Cumpriu bem sua missão entre nós e foi colaborar em outras paragens.

Fica com cada um de nós um pouco do companheiro: sua amizade sempre mostrada, sua ajuda quer em problemas técnicos ou administrativos, e a atmosfera simpática e solidária que sempre estabelecia por onde passava.

Sergião fez diferença, não viveu em vão… Nossos pensamentos e orações para ele!

Por Nestor Tupinambá, em 12 de novembro de 2017